Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento.

Valor bruto da produção agropecuária de Goiás deve ser quinto maior do país

Nova estimativa do Ministério da Agricultura indica crescimento de 5,6% em relação ao ano passado, com destaque para desempenho da agricultura. VBP total do Estado deve chegar a R$ 112 bilhões, neste ano.
Loading...
Image Main
Fonte: Reprodução Governo de Goiás

A agricultura deve oferecer a maior parcela de contribuição para o crescimento do Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) de Goiás, em 2022. Nova estimativa divulgada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) aponta que o VBP total do Estado deve chegar a R$ 112 bilhões neste ano, crescimento de 5,6% na comparação com o ano passado.

Com o resultado, Goiás fica na quinta posição do ranking, que inclui os estados e o Distrito Federal, com participação de 9% no VBP total brasileiro. Na última rodada de divulgação do indicador pelo Mapa, em maio, o VBP total goiano foi projetado em R$ 111,8 bilhões.

Sozinha, a agricultura deve responder por uma fatia de R$ 80,2 bilhões do VBP total do Estado. O crescimento em relação ao ano anterior está estimado em 12,3%, quase o dobro da taxa de expansão do segmento em nível nacional, que é de 6,5%.

O principal destaque do VBP agrícola goiano é a soja, com R$ 42,9 bilhões (+13,5%). O milho deve atingir R$ 15,4 bilhões (+1,3%). A cana, R$ 12,4 bilhões (+11,1%). O tomate tem VBP estimado em R$ 4,9 bilhões (+41%) e o algodão, em R$ 785,3 milhões (+30,1%). Entre os maiores percentuais de aumento, vale citar ainda a batata, com 127%, alcançando R$ 520,3 milhões.

Dos 19 itens pesquisados pelo Ministério da Agricultura, Goiás aparece entre os dez maiores VBPs em 17 deles. Para citar alguns exemplos, segundo as projeções, teremos este ano o maior VBP do país em tomate, o segundo maior em soja e os terceiros maiores em bovinos, cana, feijão e algodão”, enumera o secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tiago Mendonça.

“Estes dados só reforçam a relevância da produção goiana para o desempenho do setor como um todo e a atenção que o Estado, por determinação do governador Ronaldo Caiado, tem dado ao setor agropecuário. São políticas públicas que impactam diretamente no campo, possibilitando ganhos do pequeno ao grande produtor”, destaca.

A projeção para o VBP da pecuária goiana é de R$ 31,8 bilhões, recuo de 8,2% na comparação com o ano anterior. Os bovinos respondem pela maior parcela do Valor Bruto da Produção do segmento, com R$ 16,8 bilhões (-4,3%); seguidos por frangos, R$ 7,9 bilhões (-10,7%); leite, R$ 4,9 bilhões (-15,8%); suínos, R$ 1,1 bilhão (-13,4%); e ovos, R$ 1,0 bilhão (-4,9%).

O VBP da pecuária nacional também tem estimativa de queda (-6,4%) e deve ficar em R$ 362,6 bilhões. Ainda de acordo com o Mapa, Goiás deve responder por 8,8% do VBP da pecuária nacional.

Saiba mais

O VBP mostra a evolução do desempenho das lavouras e da pecuária ao longo do ano e corresponde ao faturamento bruto dentro do estabelecimento. É calculado com base na produção da safra agrícola e da pecuária, e nos preços recebidos pelos produtores nas principais praças do país, para os produtos agropecuários brasileiros mais destacados. O valor real da produção, descontada a inflação, é obtido pelo Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) da Fundação Getúlio Vargas. A periodicidade é mensal.

 

informações Comunicação Setorial da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa)

Anúncio
Loading...
Image
Anúncio
Loading...
Image